Total de visualizações de página

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Taubateanidades

O coração bate em azul e branco, a sirene da CTI sempre me emociona, o gosto da romã do quintal ainda está no paladar, a parada do trem incomoda, mas gostaria que tivesse bem mais.

Os ponteiros da mente estão nos que os "estrangeiros" chamam de Prédio do Relógio, a manga vem do sítio de Lobato, trapalhadas e extraterrestres no Palas, onde antes passei pelas Palmeiras.

Nossa Senhora nos de Graças, nas barbas de São Francisco. Abençoada Santa Terezinha, dos lanches da madrugada e das andanças da tarde.

Velha modernidade da Independência, aconchego italiano do distrito, pastel de queijo no mercado, carnaval no clube, saudades de todos os amigos.

E mesmo com tanta sacanagem no Palácio que já foi do bom conselho, ainda acredito na sua gente e tudo pode mudar.

Mesmo morando quase do lado, o sorriso dela nos intervalos ainda me faz sonhar.

Estoura o rojão Maciel, "sorta" o Burro e vamos pra cima!

4 comentários:

  1. Grande Fabrício.
    Traduziu em palavras o que só quem sabe ser taubateano consegue sentir.

    Uma verdadeira joia, singela e modesta, mas complexa e valiosa.
    Um presente ao taubateano de coração.
    Parabéns.

    Angelo Rubim

    ResponderExcluir
  2. nossa fa arrasou me mata de orgulho, grande amigo, dgrande companheiro de facul, grande jornalista, grande corinthiano, grande taubateano como eu rs...

    ResponderExcluir
  3. Seu texto é realmente a cara da nossa terra! Poucas frases que resumem muito bem nosso cotidiano. Parabéns!

    ResponderExcluir